Mantenedora do Martagão assumirá gestão do Hospital Materno-infantil de Alagoinhas

Imagem Banner

A Liga Álvaro Bahia Contra a Mortalidade Infantil, mantenedora do Martagão Gesteira, expandirá seu raio de atuação e assumirá a gestão do Hospital Materno-infantil de Alagoinhas. A homologação do processo de licitação foi publicada no início do mês, no Diário Oficial do Município.

A previsão é que o hospital, que contará com uma maternidade de alto risco, centro de parto normal intra-hospitalar (CPN), ambulatório e 49 leitos, entre em funcionamento a partir de 28 de junho. A partir desta data, a população passará a ter acesso aos seguintes serviços: emergência, centro obstétrico, CPN, internação e ambulatório.

Com atendimento 100% pelo Sistema Único de Saúde (SUS), o hospital atenderá e acompanhará gestantes, parturientes, e puérperas, além de crianças com até 30 dias de nascidas. O atendimento será feito por demanda espontânea e regulação, abrangendo Alagoinhas e outros 22 municípios.

“Desde a sua origem, a Liga Álvaro Bahia sempre esteve voltada para o cuidado materno-infantil. Com essa nova operação, uma cessão de uso por dez anos, a entidade expandirá e aprimorará ainda mais sua expertise, oferecendo saúde de qualidade a quem mais precisa”, ressalta o superintendente geral da Liga, Carlos Emanuel Melo.

“O Hospital Materno-infantil de Alagoinhas nasce com uma grande força, um dos melhores atendimentos na saúde materno-infantil do interior da Bahia e, principalmente, porque vem com a gestão da mantenedora do Martagão Gesteira, que é aprovada por toda a Bahia e reconhecida como um dos melhores atendimentos pediátricos do nosso estado. Para Alagoinhas, é motivo de muito orgulho ter uma gestão do quilate e do calibre da Liga Álvaro Bahia”, afirma o prefeito do município, Joaquim Neto.

Serviços - O hospital contará com uma ampla gama de serviços essenciais para o cuidado materno-infantil. O atendimento na emergência obstétrica por demanda espontânea se dará através do Acolhimento com Classificação de Risco.

Ofertará também o serviço de Centro de Parto Normal (CPN) com cinco leitos PPP (pré-parto, parto e pós-parto), oferecendo um ambiente seguro e humanizado para partos normais. A partir de novembro, estão previstos o funcionamento das Unidade de cuidados intermediários convencionais (Ucinco), Unidade de cuidados intermediários canguru (Ucinca) e Unidade de terapia intensiva neonatal.

“O CPN é de particular importância para Alagoinhas e região, garantindo que parturientes tenham acesso a um ambiente seguro e acolhedor para partos normais, alinhado com as diretrizes da Rede Cegonha. Este centro reforça o compromisso com o parto humanizado, proporcionando condições ideais para a saúde da mãe e do bebê, garantindo assistência de enfermagem obstétrica do trabalho de parto até o alta hospitalar”, explica a diretora do hospital, Larissa Paiva.

Além do CPN, a unidade contará com leitos de Ucinca, promovendo o método canguru para fortalecimento do vínculo entre mãe e bebê. Além do serviço ambulatorial de consultas pré-natal para gestantes de alto risco, ultrassonografia, e consultas pediátricas de puericultura.

(Foto: simulação da fachada do hospital)